Sindicato dos Empregados de Agentes Autônomos no Comércio e em Empresas de Assessoramento, Perícias,

Informações  e Pesquisas e de Empresas de Serviços Contábeis de Jundiaí e Região - SEAAC JUNDIAÍ


Home
Guias
Twitter
Blog
Ao Pe da Orelha
Base/Atendimento
Presidente
Diretoria
Categorias
Circulares CCT
Jurídico
Homologações
Seaac Destaca
Observador
Associe-se Já!
Faça seu Currículo
Convênios
Fale Conosco

 

Desempregado? e agora?

 

Perder o emprego é talvez uma das piores sensações na vida de uma pessoa, especialmente quando ocorre inesperadamente. Além daquela humilhação de ter sido tirado da folha de pagamento de sua empresa, o problema maior fica com as contas a serem pagas. Seu salário vai embora, mas as despesas com aluguel, telefone, escola dos filhos continuam. E o que fazer quando isto acontece?

 

Uma excelente dica para quem está se desligando de uma empresa é negociar a saída. Converse com seu chefe e veja se não existe alternativas como uma recolocação em uma outra área ou mesmo a continuação de benefícios, no caso um plano de saúde para a família, por exemplo, até que você consiga um novo emprego. Essas regalias são totalmente negociáveis e vão depender do nível de seu cargo e de seu relacionamento com os chefes.

 

Aproveite esse período de saída para entrar em contato com clientes e fornecedores, deixando um e-mail e um telefone. Oportunidades poderão surgir através desses relacionamentos. Não se esqueça de comunicar aos colegas do trabalho que você está deixando a empresa, novamente deixando meios para que eles possam lhe avisar sobre alguma vaga no mercado de trabalho.

 

Um bom relacionamento é essencial para qualquer profissional. Procurar emprego pelo jornal ou através da internet muitas vezes não funciona tão bem como uma indicação feita por um amigo. Continue indo a festas, jantares e eventos, enfim, qualquer ocasião propícia para estabelecer novos contatos ou mesmo reatar os antigos.

 

PLANEJANDO SUA VIDA FINANCEIRA

Chegou o momento de enxugar gastos do seu orçamento, priorizando aqueles considerados supérfluos, como academia de ginástica, tv a cabo e o telefone celular. No caso do celular não é preciso cortar a linha, já que ele será bastante útil na hora de buscar um emprego. Mas ficar batendo papo, nem pensar. Será importante se concentrar nos gastos indispensáveis, como o aluguel, o supermercado, a conta de luz e telefone. São consumos que não podemos abrir mão por uma simples questão de sobrevivência.

 

Neste momento você descobrirá como é imprescindível ter reservas de emergência. Recomenda-se ter recursos que cubram suas despesas mensais por pelo menos seis meses. Aproveite o dinheiro do FGTS que irá receber e faça bons investimentos. Nada de querer quitar o financiamento de seu imóvel, acreditando que será um bom negócio sair do aluguel. Outras despesas são prioritárias durante o desemprego. Cuidado para não cair na tentação de querer abrir seu próprio negócio. Pode não ser uma boa idéia. Em primeiro lugar coloque a casa em ordem e pense em abrir uma empresa apenas quando sua vida financeira estiver estabilizada.

 

PROCURANDO UM NOVO EMPREGO

Encontrar uma nova vaga no mercado de trabalho irá exigir um grande esforço da sua parte. Entrevistas, dinâmicas de grupo, entrevistas, exames, entrevistas, dinâmicas. Achar um novo emprego pode levar a exaustão.

 

Não se esqueça de se manter bastante atualizado, com destaque para sua área. Profissional desatualizado não tem nenhuma chance. Leia os jornais, freqüentes eventos e congressos do seu ramo. Quem sabe você não encontra um amigo antigo de faculdade com uma proposta de emprego?

 

Procure também fazer cursos de especialização, para desenvolver novas habilidades profissionais. Existem no mercado vários cursos técnicos que podem valer a pena. Mais uma vez, a forma mais eficiente de encontrar um trabalho é através de amigos e colegas, que conheçam alguma oportunidade de emprego.


SEAAC de Jundiaí e Região - Fale conosco! - (11) 4522-4802